De Paris, a correspondente brasileira Deborah Berlinck conta como a pandemia do novo coronavírus atingiu a indústria de mídia, principalmente os veículos impressos. Extremamente dependentes de propaganda, sofreram o baque da redução de receitas e da paralisação de eventos culturais e competições esportivas.

A maior distribuidora de jornais e revistas, Presstalis, chegou a decretar falência, mas foi resgatada com aporte de empresas jornalísticas e do Governo. 

Assista ao video

Deborah Berlinck  é jornalista com vasta experiência na cobertura de grandes eventos no mundo, incluindo guerras. Ele é co-fundadora de HEADLINE – um projeto de plataforma de jornalismo independente, a ser lançado no Brasil. Por mais de 20 anos foi correspondente europeia do jornal O Globo. Fez reportagens em mais de 30 países, produziu artigos para uma variedade de publicações, incluindo o jornal francês Le Monde.

 

 

Leia também o relato das correspondentes em outros países

Argentina  |Estados Unidos  |Alemanha | Itália | Suécia | Austrália

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.