Como parte de suas ações para ajudar a imprensa a cobrir melhor a pandemia da Covid, o Knight Center para o Jornalismo nas Américas realizou na semana passada o webinar “Variantes, Vacinas e Medicamentos: O que os jornalistas precisam saber para melhorar a cobertura da Covid-19”. 

Quem não conseguiu acompanhar a sessão pode agora assistir no canal da organização no YouTube, com tradução simultânea para  português.

O encontro, que teve a participação do brasileiro Rosental Calmon Alves, fundador e diretor do Knight, também discutiu formas de combater a desinformação.

Diferentes vozes no debate da cobertura da Covid-19

A iniciativa é resultado de uma da parceria entre o Centro Knight, a UNESCO e a Organização Mundial da Saúde (OMS). O webinar está dividido em três painéis, tratando de desinformação e dados, mutações e variantes e vacinas e medicamentos.

Pesquisadores e jornalistas debateram a evolução da cobertura jornalística da crise causada pela pandemia e apresentaram recomendações. Assista aqui:

Desinformação sobre a pandemia

No painel sobre desinformação e dados, o foco foi no enfrentamento aos desafios associados à distribuição desigual de informações e à constante evolução de dados em torno da Covid-19.

Participaram o repórter do New York Times Davey Alba, com experiência na cobertura da desinformação online e seu impacto global, e Davey Kikson, jornalista científico argentino e membro do conselho da Federação Mundial de Jornalistas Científicos.

Outros convidados foram a presidente da Associação Sul-Africana de Jornalistas Científicos e vice-presidente da Federação Mundial de Jornalistas Científicos, Mandi Smallhorne, e a jornalista científica chinesa Jane Qiu. 

Leia também:

Análise | Estamos mesmo vivendo uma “infodemia” na Covid-19? A ciência sugere outra coisa

Evolução do vírus

O segundo painel abordou as mutações e variantes. A ideia foi ampliar a compreensão dos jornalistas sobre a evolução e a mutabilidade do coronavírus.

A responsável técnica sobre Covid-19 da OMS, Maria Van Kerkhove, foi uma das convidadas.

Juntaram-se a ela Purvi Parikh, alergista, imunologista e professora assistente clínica nos departamentos de medicina e pediatria da New York University School of Medicine; o repórter alemão da Scienze Magazine Kai Kupferschmidt,  e a virologista da Organização de Vacinas e Doenças Infecciosas da Universidade de Saskatchewan, Angela Rasmussen.

Vacinas e medicamentos contra Covid-19 

O contexto global das vacinas e medicamentos contra a Covid e o seu desenvolvimento foi o tema do terceiro painel do webinar. 

Margaret Harris, médica e porta-voz da OMS é uma das palestrantes.  

O nigeriano Akin Jimoh, editor, Nature Africa, Mohammed Yahia, editor executivo da Nature Research no Oriente Médio e Amy Maxmen, repórter sênior da Nature (EUA) também participaram do encontro. 

Fechando o time de palestrantes, o debate teve a participação de Josh Michaud, diretor associado de saúde global da Kaiser Family Foundation.

Recursos para jornalistas que cobrem ciência

Além do webinar sobre cobertura da Covid-19, o Centro Knight para o Jornalismo nas Américas também oferece uma série de cursos, webinars e outros materiais voltados para a atualização de jornalistas nas mais diversas áreas. 

Aos jornalistas que cobrem ciência, a plataforma disponibilizou no fim de 2021 um curso autodirigido e gratuito intitulado “Jornalismo científico: da pandemia à crise climática, como melhorar a cobertura científica

O curso é dividido em quatro módulos e traz o o jornalista de ciência brasileiro Thiago Medaglia como instrutor.

O programa conta ainda com a participação de especialistas da área como Ana Carolina Moreno, da TV Globo, e Mercedes Bustamante, da Universidade de Brasília e da Academia Brasileira de Ciências.

Além do curso, o Centro Knight também lançou a edição brasileira de seu Manual de Edição em Jornalismo Científico, desenvolvido em conjunto com o Massachusetts Institute of Technology (MIT), que pode ser baixado gratuitamente.

Leia também

‘Relógio do Juízo Final’ marca 100 segundos para a meia-noite; desinformação é uma das culpadas