Os novos filmes e séries que darão continuidade à fase 4 do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês), iniciada em janeiro do ano passado com “WandaVision”, prometem novidades ao revelar personagens desconhecidos da maioria do público que não acompanha quadrinhos. 

Isso já aconteceu em Moon Knight, da Disney+, e Morbius, que não foi tão bem nas bilheterias nem nas críticas como seus antecessores do mundo do Homem-Aranha.

As novas apostas incluem três personagens femininas – uma delas uma adolescente muçulmana- , o primeiro filme de terror do Universo Marvel, estrelando Gael García-Bernal como um lobisomem, e um caçador maníaco filho de aristocratas russos que elege o Homem-Aranha como presa. 

Novidades da Marvel ‘saindo dos cantos mais obscuros

O professor britânico Alex Fitch, especialista em quadrinhos, fez no portal acadêmico The Conversation uma análise sobre os cinco heróis da leva que segundo ele, está saindo dos “cantos mais obscuros” dos quadrinhos para as telas. 

1. Ms. Marvel

Primeira super-heroína muçulmana e adolescente do mundo, Ms. Marvel recebeu muitos elogios quando fez sua estreia em 2013, em uma história em quadrinhos da Capitã Marvel.

Segundo Fitch, os críticos elogiaram a personagem como uma representação positiva de uma jovem paquistanesa-americana muçulmana.

A jornada foi tão bem sucedida que novidade da Marvel adolescente ganhou sua própria história em quadrinhos no ano seguinte. Ela também juntará oficialmente ao Universo Cinematográfico da Marvel com sua própria série, que chega em junho no Disney+.

Fitch descreve a sinopse:

“A série gira em torno de uma jovem chamada Kamala Khan, que é uma grande fã de super-heróis. Quando ela misteriosamente ganha poderes, Khan é inspirada pela Capitã Marvel para se tornar uma heroína.”

Ms. Marvel também aparecerá ao lado de Capitã Marvel e Photon no filme “The Marvels”, em 2023.

Leia também

‘The Batman’: Como a franquia ‘envelheceu bem’ ao refletir estilos e medos de cada época

'The Batman', de Matt Reeves, traz nova versão do Homem-Morcego para o cinema (Foto: Divulgação)

2. She-Hulk

Outra novidade da Marvel é a versão feminina do Hulk. Nos quadrinhos ela é a advogada Jennifer Walters, que recebe uma transfusão de sangue de seu primo Bruce Banner após ser baleada por um mafioso — e, claro, acaba também ficando verde quando está com raiva.

“Aparecendo pela primeira vez em 1980, e um dos últimos personagens criados pelo criador da Marvel, Stan Lee, os quadrinhos da Mulher-Hulk geralmente se inclinam para a comédia”, diz Fitch.

“Enquanto os filmes dos Guardiões da Galáxia são mais cômicos e os dois filmes do Deadpool eram humor ácido, este é o primeiro projeto do Universo Cinematográfico da Marvel a usar abertamente esse gênero.”

O especialista cita a série “WandaVision”, que usou o formato de sitcom como ponto de partida, como exemplo de formatos a serem testados pela Marvel — o que também deve acontecer com a Mulher-Hulk.

A série da heroína tem lançamento previsto para o final de 2022.

3. Werewolf by night 

Após o lançamento no cinema de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”, este será o primeiro programa de TV com tema de terror do Universo Cinematográfico Marvel, segundo o professor Alex Fitch.

A novidade da Marvel, prevista para outubro de 2022, época do Halloween, será estrelada pelo ator Gael García Bernal. 

“Com o nome um tanto prosaico de Jack Russell, ‘Lobisomem À Noite’ durou quatro anos na década de 1970, após um relaxamento na censura dos quadrinhos de terror, o que permitiu a criação dos personagens vampiros da Marvel, Blade e Morbius, na primeira metade da década.”

Na descrição do especialista, Russell, um lobisomem às vezes amigável, se juntou a outros personagens de terror da Marvel para formar a Legião de Monstros que aparece em vários quadrinhos desde 1976 para combater o mal.

Leia também

Família, nostalgia e vilões com ‘valores’: há 50 anos, O Poderoso Chefão elevou padrão de filmes de máfia

'O Poderoso Chefão' completa 50 anos em 2022 (Foto: Reprodução)

4. Kraven, o Caçador

Outra novidade da Marvel, é Kraven é o filho órfão de aristocratas russos com uma propensão para caçar grandes animais.

Enquanto caça na África, ele acaba bebendo uma poção que lhe dá força sobre-humana, velocidade e os instintos de um gato selvagem.

Entediado de perseguir animais, ele se volta para uma presa maior: o Homem-Aranha.

“Kraven apareceu pela primeira vez nos quadrinhos como inimigo do Homem-Aranha em 1964. O caçador maníaco será o terceiro vilão a liderar um filme live-action do Aranhaverso”, explica Fitch.

“No entanto, ao contrário de Venom e Morbius antes dele, Kraven não é conhecido nos quadrinhos por realizar boas ações, então será um desafio interessante para a Marvel fazer do artista um anti-herói.”

O especialista ainda aponta que Kraven raramente aparece sem o Homem-Aranha nos quadrinhos. Por isso, a Sony se propôs a desafiar o caçador em um filme onde seu inimigo não aparece — assim como no primeiro Venom.

Kraven será interpretado por Aaron-Taylor Johnson, que não é novato no mundo dos heróis, pois interpretou o Kick Ass em dois filmes. O longa deve ser lançado no início de 2023.

5. Silk, outra personagem feminina da Marvel 

A primeira série live-action do Homem-Aranha da Sony terá como estrela Cindy Moon, uma estudante mordida pela mesma aranha radioativa que deu a Peter Parker suas habilidades.

No entanto, ao contrário dele, que ficou livre em Nova York para descobrir seus novos poderes, Moon foi sequestrada e mantida em um bunker por 13 anos, conta Fitch.

8 coisas que você precisa saber sobre Silk, a nova aposta para substituir o Homem-Aranha – Fatos Desconhecidos

“Com os filmes da Sony aparentemente permitindo apenas que o Homem-Aranha seja mostrado ou mencionado em suas cenas pós-créditos finais, será interessante ver como Teia de Seda lida com a criação da heroína sem nenhuma menção ao Aranha – a menos que seja dada permissão da Disney para fazê-lo.”

Ainda segundo o especialista em quadrinhos, tem havido especulações de que a Sony pode reviver a encarnação do personagem de Andrew Garfield no futuro, podendo haver uma interação entre versões femininas e masculinas nas telas. A série ainda não tem previsão de estreia.

Leia também

Filho bissexual do Superman segue tendência iniciada nos anos 80 em cartoons infantis, mostra pesquisa