Londres – Depois de Amelia Anisovych, de sete anos, que encantou o mundo cantando o tema da animação Frozen em um bunker em Kiev nos primeiros dias da guerra, outra menina do país viraliza nas redes sociais, desta vez interpretando o hino da Ucrânia enquanto era medicada em um hospital. 

A guerra da Ucrânia tem sido travada no campo de batalha e nas mídias digitais, com imagens dramáticas e cativantes que mobilizam o mundo contra a invasão da Rússia e ajudam a angariar apoio de países ocidentais. 

O vídeo foi compartilhado pelo assessor do ministro ucraniano de Assuntos Internos, Anton Gerashchenko, com a palavra “ubreakable (inquebrável). 

O poder da música na guerra da Ucrânia 

Gerashchenko se apresenta como “inimigo oficial da propaganda russa”. Sua conta no Twitter exibe imagens e vídeos mostrando o impacto da guerra sobre os ucranianos, mas o da menina teve um alcance incomum. 

Ela não foi identificada, nem o local onde estava sendo medicada foi informado. Aparentando três ou quatro anos, a menina canta o hino enquanto médicos e uma enfermeira fazem o curativo em sua perna, sem referência sobre se o ferimento foi causado pela guerra. 

A canção  “Shche ne vmerla Ukrayina”,  se traduz como “A Ucrânia ainda não está morta”. O vídeo despertou uma nova onda de comentários favoráveis aos ucranianos, condenando a invasão do país pela Rússia, há quatro meses. 

No final, ela canta um pequeno trecho de outra canção que se tornou emblemática para os ucranianos, Stefania. A banda Kalush Orchestra venceu com a música em maio a competição Eurovision com a maior votação popular da história.

Diferentemente da menina que cantou o hino no hospital, Amelie Anisovych teve sua história revelada quando o vídeo em que interpretou a otimista canção “Let It Go” foi postado nas redes sociais. Até a dubladora oficial da personagem Elsa, Idina Menzel,  compartilhou o vídeo.

Ela sonha com uma carreira de cantora, e foi descoberta por uma mulher que estava abrigada no mesmo bunker, em Kiev, responsável por postar o vídeo. 

Dias depois da gravação, Amelie conseguiu deixar o bunker e fugir para a Polônia. Lá, foi convidada a cantar o hino da Ucrânia em guerra para um estádio lotado, e não se intimidou. 

A música se transformou em uma forma de protesto eficiente nas redes sociais desde o início da guerra, com vários vídeos de anônimos ou famosos cantando músicas ou o hino do país para expressar apoio à Ucrânia. 

O hino da Ucrânia também foi utilizado para outro tipo de protesto mais ousado durante a guerra. No dia 8 de junho, um grupo de hackers inseriu na programação de uma rádio russa o hino nacional ucraniano e canções antiguerra.

A Kommersant FM, estação noticiosa sediada em Moscou, foi rapidamente retirada do ar. Antes, os ouvintes foram surpreendidos, também com a música ‘We Don’t Need a War’ (“nós não precisamos de uma guerra”), da banda de rock russa Nogu Svelo!.

Leia também 

Rússia ‘sequestra’ torres de TV para transmitir propaganda estatal em cidade ucraniana

 

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.