Londres – A jornalista da BBC em Londres Carol Kirkwood virou notícia nesta segunda-feira (20/9) ao protagonizar ao vivo um episódio que para quem tem ou convive com cães da raça labrador são comuns. 

Ela finalizava o boletim do tempo para o telejornal matinal da BBC usando como cenário a feira de jardinagem Chelsea Flower Show, e tinha ao lado a labradora Flash, em treinamento para ser cão-guia. 

Mas a curiosa cadela não esperou a cobertura de TV terminar. Resolveu voltar para a companhia de sua treinadora, atrás da câmera, e arrastou Kirkwood, que ficou apenas com as pernas em cena. 

No estúdio, os colegas Dan Walker e Sally Nugent riram do desfecho inusitado e perguntaram se ela estava bem. Mantendo a elegância britânica, a jornalista da BBC não se desesperou. 

Voltou à sua posição diante da câmera, recolocou o fone de ouvido e finalizou sua entrada de joelhos, mas com um sorriso, comentando sobre como Flash “é uma menina forte”. Veja abaixo:

Flash não voltou à cena para se despedir dos espectadores. Ela pode virar uma ótima guia, mas para trabalhar na TV ainda vai precisar treinar mais um pouco. 

Os colegas da jornalista da BBC não perdoaram a anedota. As redes sociais foram inundadas de posts com a inusitada aparição, que acabou valendo à feira de jardinagem uma visibilidade ainda maior, embora tendo como estrela um representante do mundo animal. 

A “morte” de Shakespeare teve cobertura de TV, com algum atraso 

Em maio, uma outra jornalista virou notícia, só que na Argentina.

A apresentadora Noelia Novillo, do Canal 26, confundiu o escritor William Shakespeare com William “Bill” Shakespeare, um homem de 81 anos que havia sido o segundo do mundo a tomar a vacina contra a Covid-19 e que morrera por causas não relacionadas à doença.

Ela chegou ao requinte de se dizer grande admiradora do poeta inglês, lamentando sua morte. Com um certo atraso, já que ele se foi em 1616. 

“Temos notícias que nos deixaram boquiabertos, dada a grandeza desse homem. Estamos falando sobre William Shakespeare e sua morte. Avisaremos como e por que isso aconteceu.”

Enquanto apareciam cenas do homem tomando a vacina, ela seguia:

“Como todos sabemos, ele é um dos escritores mais importantes da língua inglesa – para mim, o mestre. Aqui está ele. Ele foi o primeiro homem a receber a vacina contra o coronavírus. Ele morreu na Inglaterra aos 81 anos.”

O usuário do Twitter Alejo Schapire, um dos que postou a pérola, aproveitou para nos lembrar que apesar de tantas coisas ruins que circulam pelas redes, há momentos inesquecíveis que compensam outros sem a mesma graça. 

Na noite seguinte, Noviello resolveu se pronunciar sobre o ocorrido ao abrir o telejornal da noite, em um vídeo postado em seu Twitter.  Ela disse que foi “mal compreendida”, e que “talvez tenha faltado um ponto ou uma vírgula”.

Seus fãs elogiaram, mas muitos reclamaram por não ter assumindo o erro. Uma história que nem Shakespeare poderia imaginar. 

Leia também

Gafe de apresentadora da TV argentina que noticiou a morte de Shakespeare por Covid-19 vira meme

Ex-ministro ataca sotaque de apresentadora da BBC em Tóquio e gera debate sobre esnobismo britânico