O Programa Kiplinger da Universidade de Ohio abriu inscrições para a edição 2022 de sua bolsa para jornalistas, que a partir deste ano terá o jornalismo ambiental como foco principal.

São 12 bolsas, oferecidas a jornalistas de qualquer país com pelo menos cinco anos de experiência profissional e inglês fluente para fala e escrita. Podem participar profissionais empregados em veículos e também freelancers.  

As inscrições estão abertas até 1º de dezembro, e as aulas começam em abril, no campus da cidade de Athens, onde a universidade foi fundada. Outra bolsa, oferecida por Harvard, também recebe candidaturas até o dia 1º.

Da mídia digital para o jornalismo ambiental 

Nos últimos 12 anos, o programa Kiplinger concentrou seu treinamento em habilidades de mídia digital, tanto em na bolsa de estudos quanto em oficinas e workshops.

Kevin Z. Smith, diretor-executivo da bolsa para jornalistas, disse que a orientação para o jornalismo ambiental a partir de 2022 reflete a importância que o tema assumiu para a sociedade.

“As habilidades de mídia digital são essenciais e estão em constante mudança, e continuaremos a tratar delas em atividades de ensino, mas percebemos que era hora de repensar a bolsa para algo que abordasse com mais abrangência uma área da reportagem que precisa de atenção”, disse ele.

Leia também

Instituto Reuters lança programa de intercâmbio para apoiar jornalismo ambiental

O programa terá a participação de jornalistas que já cobrem mudanças climáticas ou justiça social como treinadores. Terá ainda especialistas em questões ambientais, como climatologistas.

As inscrições podem ser feitas por meio de um formulário online.  Exemplos de trabalhos realizados devem ser traduzidos para o inglês.

O treinamento para jornalistas 

O programa da Universidade de Ohio foi criado em 1972 a partir de doações da família Kiplinger em memória de Willard M. Kiplinger, um jornalista formado na escola em 1912.

Leia também 

O futuro das redações pós-pandemia é híbrido, mostra pesquisa global do Instituto Reuters de Jornalismo

Localizado dentro da EW Scripps School of Journalism e Scripps College of Communication, utiliza professores especializados na área para ajudar jornalistas a compreenderem melhor os temas relacionados ao jornalismo digital, e agora às mudanças climáticas.

Nos próximos anos, a bolsa para jornalistas tratará da justiça social, pandemias globais, desigualdades de riqueza e pobreza, tráfico de pessoas e abuso de opioides.

Leia também

Bolsa de estudo sobre inovação em jornalismo, em Harvard, oferece R$ 418 mil a selecionados

Análise COP26 | Cobertura de imprensa massiva ‘desarma’ negacionismo climático e dissolve passividade pública