O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas inicia no dia 27 de junho um curso de cinco semanas destinado a ajudar jornalistas a lidarem melhor com questões emocionais e a cobrirem o tema saúde mental com responsabilidade e empatia. 

Gratuito, o treinamento é voltado para profissionais empregados em veículos, freelancers, editores e líderes de redações. 

“Saúde mental e jornalismo: como os jornalistas podem reportar com responsabilidade e cuidar de si mesmos” foi desenvolvido com o apoio do Carter Center e em colaboração com a iniciativa The Self-Investigation. 


Curso aborda saúde mental para jornalistas

As aulas acontecem entre os dias 27 de junho e 31 de julho na plataforma Journalism Courses. As inscrições já estão abertas.

Os alunos aprenderão ao longo das cinco semanas a importância da saúde física e mental como fundamento para bom jornalismo e para evitar o burnout.

O programa inclui orientações sobre como utilizar as ferramentas tecnológicas de forma mais saudável, como reconhecer sinais em colegas que podem estar em dificuldades e estratégias para manter uma cultura de bem-estar mental na rotina de trabalho e dentro das redações.

Os instrutores abordarão ainda os cuidados necessários para produzir matérias sobre problemas de saúde mental com responsabilidade, empatia, precisão e equilíbrio, evitando estigmas e discriminação.


As aulas serão ministradas por Stephanie Foo, escritora e produtora de rádio; e por Kim Brice e Mar Cabra, cofundadoras do Self-Investigation, iniciativa que oferece diversos serviços voltados para a melhoria do bem-estar de profissionais de mídia. 

Neste vídeo elas explicam o programa. 

O curso é assíncrono, ou seja, as sessões são gravadas pelos instrutores e podem ser acessadas a qualquer momento pelos participantes durante aos cinco semanas. Não haverá eventos ao vivo ou agendados em horários específicos.

Um certificado de conclusão é fornecido para quem atender a todos os requisitos do curso, mediante taxa administrativa de US$ 30 (cerca de R$ 147).

As inscrições podem ser feitas na plataforma do Knight Center

 

Leia também

Jornalistas britânicos lançam projeto de apoio psicológico a colegas abalados pela pandemia

Programação

O curso do Knight Center é dividido em cinco módulos semanais. Veja abaixo os temas.

Módulo 1: Os fatos sobre estresse e saúde mental – todos estamos potencialmente em risco! (27 de junho a 3 de julho de 2022)
Instrutora: Kim Brice

Como podemos cuidar da nossa saúde mental? Este módulo fornece teorias básicas, fatos e ferramentas sobre estresse e outros problemas comuns de saúde mental e o que fazer para resolvê-los.


Módulo 2: Trabalhando e colaborando de forma mais saudável no mundo digital (4 a 10 de julho de 2022)
Instrutora: Mar Cabra

Como podemos nos manter saudáveis ​​em uma cultura sempre ativa? Neste módulo, serão abordados fatos sobre como a tecnologia digital pode prejudicar a saúde física e mental se não for usada corretamente. 


Módulo 3: Conscientizando e gerando uma cultura de trabalho mais saudável: normalizando a saúde mental e o bem-estar na mídia (11 a 17 de julho de 2022)
Instrutora: Mar Cabra

Continua a haver estigma e discriminação em torno de questões de saúde mental. Nas redações, há uma crença de que não se pode ser um jornalista confiável e bom se tiver problemas de saúde mental.

Este módulo se concentra no que os profissionais podem fazer para apoiar seus colegas, aumentar a conscientização na redação e integrar o bem-estar emocional às políticas da empresa.


Módulo 4: Como produzir matérias que promovem empatia, não patologia (18 a 24 de julho de 2022)
Instrutora: Stephanie Foo

Este módulo descreve os perigos de patologizar as condições de saúde mental, explora a ideia de que a doença mental é uma construção social e sugere práticas gerais de narrativa que favorecem a empatia.


Módulo 5: Como cuidar de seus entrevistados (25 a 31 de julho de 2022)
Instrutora: Stephanie Foo

Este módulo investiga como se relacionar e respeitar entrevistados em matérias sobre saúde mental, a fim de mantê-los seguros.

Leia também

Âncora da TV francesa é acusado de abusos e estupro por 20 mulheres em documentário