“Diante de uma onda de homofobia que tem gerado até assassinatos na Espanha, a Snickers não consegue pensar em uma ideia melhor do que criar um anúncio que diga que você não é você mesmo se for efeminado?”, tuitou um dos maiores partidos políticos do país, o esquerdista Podemos, fazendo coro às críticas generalizadas contra o novo comercial do chocolate nas redes sociais espanholas. 

A reação indignada foi tão forte, incluindo até pedidos de boicote à marca, que fez com que a empresa anunciasse na quinta-feira (5/8) a retirada do filme  poucos dias depois do lançamento.

O vídeo, de 20 segundos, é estrelado por um famoso influencer gay espanhol, Aless Gibaja, e mostra uma pessoa que se transforma por estar com fome.

Leia também: Posts no Museu do Sexo de Amsterdã podem levar influenciadora turca para a prisão

Depois que o garçom anota o pedido de “suco de laranja sexy”, Gibaja prossegue com o estilo que o tornou conhecido nas redes sociais, marcado por gestos exuberantes: 

“Com vitaminas A, B e C…. Abracinhos, beijinhos e carícias…. “around the world”!

O garçom diz que é melhor que Gibaja coma uma barra de chocolate Snickers. Após uma mordida, ele “volta ao normal”, com sua imagem substituída pela de um homem heterossexual. 

“Está melhor?”  pergunta o amigo que o acompanha. Melhor”, responde o outro ator, com voz grave.

Empresa pede desculpas

Um porta-voz da Mars Wrigley, dona global da marca Snickers, disse:

“Gostaríamos de nos desculpar de todo o coração por qualquer dano causado por um anúncio da Snickers na Espanha. Queremos um mundo onde todos sejam livres para serem eles mesmos e acreditamos que, como empregadores e anunciantes, temos a responsabilidade de contribuir para a criação desse mundo. Vamos aproveitar a oportunidade para ouvir e aprender com esse erro e fazer melhor no futuro. ”

Em comunicado oficial, a Snickers Espanha destacou:

“Levamos direitos de igualdade e de inclusão muito a sério e acreditamos que qualquer pessoa tem o direito de se mostrar como é. Em nenhum momento tivemos a intenção de estigmatizar ou ofender qualquer pessoa ou grupo.”

“Você não é você mesmo quando está com fome”

O slogan “Você não é você mesmo quando está com fome” é utilizado há muitos anos em  campanhas do chocolate Snickers, adaptado para várias línguas nos diversos países onde a empresa comercializa o produto.

Só que desta vez o tiro saiu pela culatra, principalmente por causa do momento. O anúncio foi ao ar semanas depois da comoção que varreu a Espanha pelo  espancamento até a morte do jovem gay Samuel Luiz, de 24 anos. O assassinato aconteceu após de uma série de ataques homofóbicos em todo o país. 

O espancamento foi classificado pelo primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, como um “ato selvagem e impiedoso”. Protestos aconteceram em várias cidades e até agora seis pessoas foram presas, entre elas dois menores.

Influenciador também é obrigado a se desculpar 
O influenciador Aless Gibaja respondeu à polêmica, desculpando-se “um milhão de vezes se alguém se sentiu ofendido”.
“Queridos, estou em choque com tudo o que está acontecendo … Ainda não falei porque não tive forças para fazê-lo depois de ver tantas mensagens contra mim”, disse Gibaja. “Quero deixar claro que nunca faria mal a ninguém. Minha bandeira sempre foi, é e será respeito, igualdade e tolerância.”
“Quem pode achar homofobia uma boa estratégia de negócios?”

A ministra da Igualdade, Irene Montero, também opinou. “Eu me pergunto quem acharia uma boa ideia usar a homofobia como estratégia de negócios” , quesiontou no Twitter. 

Ela disse esperar uma evolução por parte das empresas:

“Nossa sociedade é diversa e tolerante. Esperamos que aqueles que têm o poder de decidir o que vemos e ouvimos em anúncios e programas de TV também aprendam a sê-lo.”

Na mesma linha, a Federação de Lésbicas, Gays, Trans e Bissexuais disse em um tuíte ser “vergonhoso e lamentável que existam empresas que continuam a perpetuar estereótipos e a promover a homofobia”.

Leia também: IBM vai usar inteligência artificial para detectar preconceito na propaganda

Elton John, Liza Minelli e Aretha Franklin estrelaram anúncios parecidos

Apesar de a empresa ter considerado o anúncio atual um erro, comerciais semelhantes foram veiculados pela marca em outros países com a mesma temática, com a fome fazendo homens se transformarem em “divas” ou até em… Elton John!

No Reino Unido, o comercial “Rap Battle” faz com que um rapper com fome assuma os trejeitos de Elton John. O ídolo canta “Don’t go breaking my heart” vestido com terno e óculos vermelhos com lantejoulas e acordes agudos, destoando completamente do clima. Um amigo oferece Snickers e o rapper “volta ao normal”.

Nos Estados Unidos, no anúncio “Road Trip”, quatro amigos fazem uma viagem de carro e um deles se transforma em Aretha Franklin e começa a reclamar do calor. O amigo ao lado lhe oferece rapidamente um Snickers, dizendo que toda vez que ele está com fome, ele se “transforma numa diva”.

Com uma mordida, ele volta “ao normal”. Mas logo em seguida o colega do banco da frente também sente fome e se transforma em outra “diva” – ninguém menos do que Liza Minelli.

Leia também

Representação LGBTQ em desenhos animados tem boom em uma década, mostra levantamento

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.