Londres – Com os olhos do mundo voltados para Glasgow, na Escócia, sede da conferência do clima COP26, a redução das emissões de carbono para limitar os efeitos das mudanças climáticas é alvo de debates e de discórdia.

Mas a solução para a crise ambiental não está apenas em reduzir o uso de combustíveis fósseis.  Um dos que tomou a palavra para lembrar aos líderes mundiais a importância da preservação da natureza foi o ambientalista e apresentador de TV britânico David Attenborough, de 95 anos.

Ele gravou um vídeo para uma organização governamental e falou na abertura da cúpula fazendo um alerta para que a natureza não seja esquecida:

 “Precisamos de ações ousadas de apoio às comunidades locais e proprietários de terras para criar lugares selvagens prósperos e conectados em terra e no mar”.

Ocean Photography Awards

E é no mar que muito da devastação acontece sem que se veja. A edição de 2021 do concurso de fotografia Ocean Photography Awards, que tem como uma das categorias a conservação do mar, reuniu entre os trabalhos finalistas exemplos do impacto dos seres humanos sobre a vida marinha.

Veja também | Os vencedores do Ocean Photography Awards, em todas as categorias

O brasileiro Rodrigo Thome foi um dos finalistas do concurso de fotografia, com a imagem de um peixe morto em uma rede abandonada, capturada na Ilha Redonda.

Instrutor de mergulho desde 1997 , depois de muitos anos fotografando o oceano e seus habitantes decidiu que precisava atingir mais pessoas e transmitir ainda mais o amor pelos oceanos. Então começou produzir conteúdo audiovisual conectado com o mar.

A foto selecionada pelo concurso foi produzida em uma área de preservação ambiental no Rio de Janeiro.

“Estavamos passando pela ilha  quando reparei a rede encostada nas pedras da ilha. Imediatamente mudamos os planos para tentar cortar a rede que certamente matava muitos animais.

Quando afundei o cenário era desolador, muitos peixes mortos, muitos se debatendo ainda na rede, sangrando impotentes.

Fizemos o máximo para soltar o maior número possível de peixes ainda vivos, mas o esforço era muito ineficaz. Os peixes que soltavamos da malha da rede já estavam muito debilitados, e a maioria caia no fundo próximo à rede.”

“Fiz essa foto para traduzir a agonia de um peixe em uma rede fantasma, que mata indiscriminadamente sem parar.

É importante criar janelas para o oceano, levando os mares para mais perto das pessoas, de forma a criar a conexão e empatia fundamentais para entendermos a necessidade de preservar. Afinal de contas a gente só preserva o que a gente ama.”

Ano passado Rodrigo lançou o filme “A voz do oceano” que é segundo ele descreve é “uma experiência envolvente que conecta as pessoas com as maravilhas e a beleza do mundo marinho”. 

O filme foi selecionado para 25 festivais no mundo e foi premiado em seis, sendo um deles o Nikon Choice.  Assista aqui:

Vencedores e finalistas 

Conheça os demais vencedores e finalistas da categoria Fotógrafo de Conservação do Ano do concurso de fotografia do oceano,  que capturaram imagens preocupantes dos efeitos da ação do homem sobre a vida marinha:

1º. Lugar – Kerim Sabuncuoglu

Uma moreia morta em uma linha de pesca abandonada em Bodrum, Turquia


Leia também | Análise | COP26 chega com enchentes, pessimismo, apocalipse do clima, protestos e ausência da Rainha


2º. Lugar – Galice Hoarau

Uma gaivota presa em uma linha de pesca abandonada em Saltstraumen, Noruega

 


Leia também | Prêmio Weather Photographer of the Year revela potência e beleza efêmera dos fenômenos meteorológicos


3º. Lugar – Steven Kovacs

Uma fêmea de argonauta (paper nautilus, um tipo de polvo) flutua sobre um pedaço de lixo em Anilao, Filipinas


Steven Kovacs

Um peixe-lagarto tenta comer um filtro de cigarro na Flórida, Estados Unidos (EUA)


Leia também | Ternura dos chimpanzés, armadeira brasileira e mais: fotos premiadas pelo Museu de História Natural de Londres


Galice Hoarau

Um tubarão com um anzol e uma linha saindo da boca na Flórida, EUA

 Henley Spiers

Uma tartaruga oliva presa por equipamentos de pesca, na costa do Oceano Pacífico, em Baja Califórnia Sur, México

Um ganet (ave) morto pende de um pedaço de equipamento de pesca descartado, usado para construir seu ninho, na Ilha Noss, Shetland, Reino Unido

Leia também | Avião sem porta, nado com sucuris e mudanças climáticas: a rotina do fotógrafo premiado em concurso global

Jason Gulley

Um peixe-boi morto flutua na lagoa do rio Indiano, na Flórida, EUA

Kimball Chen

Um pinguim de olhos amarelos em extinção sob um céu estrelado, em Curio Bay, Nova Zelândia

Nicholas Samaras

Um cavalo-marinho se agarra a uma máscara facial, em Stratoni, Grécia

Leia também | Guerra, paz e contrastes: os “humores” da natureza em imagens premiadas

Stefan Christmann

Um filhote de pinguim-imperador está parado na borda da plataforma de gelo, olhando para o mar aberto. O  gelo está derretendo cada ano mais cedo na Baía Atka, na Antártida

Thien Nguyen Ngoc

Barcos de pesca de anchova fotografados de cima ao longo da costa da província de Phu Yen, Vietnã


Leia também

COP26 | Estrela de documentários ambientais, David Attenborough apela por natureza e ‘nova revolução industrial’

Carcaça de jacaré morto por seca em Mato Grosso é uma das fotos vencedoras de concurso internacional

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.